Sabores da Orla fecha parceria com Coco Legal para a produção de água de coco

Produto 100% natural e sem adição de conservantes preserva o verdadeiro sabor do fruto

De olho no verão, a Sabores da Orla, linha de produtos criada pela Orla Rio Concessionária, fechou uma parceria com a Coco Legal. Agora, um dos produtos mais consumidos nas praias cariocas, a água de coco em garrafinha terá a qualidade da Coco Legal, presente há quase 20 anos no mercado. A bebida já pode ser encontrada em quiosques, restaurantes e hotéis, como o Ibis Copacabana.

Preparado sem adição de conservantes e 100% natural, o produto tem um processo de extração especial que preserva as propriedades do fruto e entrega o verdadeiro sabor do coco verde.

“Fechamos uma parceria muito bacana com a Coco Legal. A empresa tem um processo de produção e de qualidade bastante criteriosos, além de todo o cuidado na seleção, manuseio e transporte. Vamos levar água de coco de verdade não só para as praias, mas também para diversos estabelecimentos comerciais. Nossa linha de produtos traduz o tempero do estilo de vida carioca embalado para viagem” comenta Rafael Benevides, diretor de Trade e Vendas da Sabores da Orla.

A produção da água de coco em garrafinha também é resultado de uma preocupação ambiental da Sabores da Orla, já que em uma cidade praiana, como o Rio de Janeiro, o alto consumo de coco acaba gerando diversos problemas. Para começar, o espaço para armazenar as garrafinhas é infinitamente menor que o fruto. Outra questão importante, que até coloca em risco a segurança de quem trabalha com o coco, é o uso do facão para abrir o fruto. Há alguns anos, a ferramenta chegou a ser proibida por causa do perigo. E, por fim, o custo para a reciclagem das cascas é alto e não podem ser descartadas de forma irregular, já que podem levar até uma década para se decompor. 

Além disso, a comercialização da água de coco em garrafinhas de plástico dispensa o uso de canudo. Proibido por lei na cidade do Rio, cariocas e turistas acabam recorrendo a canudos feitos de outros materiais, como alumínio e papel. Mas, como nem sempre é possível carregá-lo por onde for, o uso da garrafinha facilita na hora de consumir o produto.

“Boa parte dos resíduos gerados nas praias são provenientes das cascas de coco. A maioria desses resíduos acabam indo para lixões ou quando vão para a reciclagem chegam cheios de restos de alimentos, o que encarece o processo. Por isso, investimos na água de coco em garrafinhas. Além da garantia de qualidade da água, acaba sendo uma solução para essa questão das cascas. Para solucionar o descarte dos plásticos, temos o projeto Recicla Orla, que dará o destino certo para as garrafinhas e a reciclagem posteriormente”, ressalta João Marcello Barreto, CEO da Orla Rio Concessionária.

Desenvolvido pela startup Polen, em parceria com a Orla Rio, o Recicla Orla surgiu como uma solução para que as pessoas possam fazer o descarte correto dos resíduos gerados nas praias cariocas e seu entorno e ao mesmo tempo ajudar as empresas a cumprirem as suas metas de logística reversa. O projeto contempla todo o processo de coleta desses materiais, além da gestão desses resíduos que são encaminhados para a reciclagem e que depois retornam para o ciclo de produção na indústria. Atualmente, são seis pontos de entrega voluntária distribuídos entre Leblon e Ipanema. 

Todo os dados deste processo são registrados em uma blockchain para que as empresas do programa possam utilizá-los para comprovar a realização da logística reversa de suas embalagens pós-consumo e cumprir com a legislação em vigor.